Amargura: um impedimento...

Amargura
Amargura: um impedimento para a adoração
por Evaldo Rocha

     A amargura é um impedimento para a adoração porque adoração sempre nos remete a uma posição de quebrantamento diante Daquele que tudo é, tudo pode e tudo conhece: o Deus Eterno. Não se pode adorar com o coração amargurado. Não se pode chegar a Sua presença sem antes reconhecer a amargura instalada e suplicar-Lhe misericórdia na intenção de corrigir o sentimento. A amargura não reconhecida será sempre um obstáculo para aquele que se aproxima de Deus e apontará para uma falta de quebrantamento. Está escrito: “Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Ef 4.31-32-NVI).

     A amargura é um impedimento para a adoração porque tem o poder de retardar a experiência do adorador na presença de Seu Criador. O amargurado depõe contra si mesmo. Está deixando de desfrutar de um relacionamento maior com Deus simplesmente porque traz em seu coração um peso que pode ser traduzido em ódio, animosidade ou desgosto. Adiar o reconhecimento deste estado de coisas é perder tempo com aquilo que não traz alegria ao coração de Deus. Está escrito: “Quando o meu coração estava amargurado e no íntimo eu sentia inveja, agi como insensato e ignorante; minha atitude para contigo era a de um animal irracional” (Sl 73.21-22-NVI).

     A amargura é um impedimento para a adoração porque faz com que o amargurado não veja as possibilidades que existem em sua vida. Ele passa a se prender numa demanda – julgada por ele como correta - e não na solução que Deus pode trazer para o conflito. Ele passa a trazer à memória não aquilo que pode trazer esperança (Lm 3), concentrando-se sua atenção no problema que trouxe amargura. Dentro deste quadro não existe condições de adorar a Deus de fato. O tempo é gasto em “ruminar” o que já passou como se estivesse acontecendo permanentemente no presente. Está escrito: “Arrependa-se dessa maldade e ore ao Senhor. Talvez ele lhe perdoe tal pensamento do seu coração, pois vejo que você está cheio de amargura e preso pelo pecado" (Atos 8.22-23-NVI).

     A amargura é um impedimento para a adoração porque tem a capacidade de prejudicar o amargurado em seu relacionamento com Deus, como também contaminar outras pessoas. A amargura tem desdobramentos inimagináveis. Ela pode fazer com que muitos deixem de observar a presença de Deus para valorizar rixas, querelas, pendências etc. Definitivamente não contribui para a dinâmica do adorador com Seu Senhor e Deus. Está escrito: “Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos” (Hb 12.15-NVI).

     A amargura é um impedimento para a adoração porque inviabiliza a adoração “em espírito e em verdade” (Jo 4.24). Portanto, tentar adorar sem reconhecer que existe amargura e pendências é ser infantil diante daquele que temos que prestar contas. Jesus foi claro ao dizer: “Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus” (Mt 5.8-NVI). Os limpos de coração são abençoados porque podem ver a Deus. Não existe conciliação entre amargura e adoração. Retire de seu coração tudo aquilo que impede você de vê-Lo como Ele é. Livre-se de toda amargura, pois ela é um impedimento para a verdadeira adoração e distancia você da presença de Deus! 

Evaldo Rocha